Fredone Fone - Margem (2020) 22 x 33 cm.
FREDONE FONE

Nasci em Bom Jesus do Itabapoana, Rio de Janeiro, Brasil, em 1981, filho de mãe empregada doméstica e pai pedreiro. Quando tinha um ano de idade mudamos para o bairro Serra Dourada, na periferia de Serra, Espírito Santo. Ali ajudei meu pai no trabalho de pedreiro e pintor de paredes durante dez anos, até os vinte anos de idade, construindo e reformando casas, ao mesmo tempo em que ajudava minha mãe a fazer salgadinhos para vender­.

 

Aos treze conheci o skate, que me apresentaria o punk, o graffiti, o rap e consequentemente a cultura hip-hop, com a qual tanto me identifiquei. Em 1995 fazia minhas primeiras assinaturas com tinta spray, enquanto andava de skate pelas ruas de SD e de outros bairros e cidades vizinhas. Cresci cercado pelo cotidiano e pela criatividade na luta diária dessa cidade, que é uma das consideradas mais violentas do país. Inspirado na arquitetura e pelo modo de vida do “SD”, utilizo técnicas, ferramentas e materiais que aprendi a usar no trabalho com meu pai para falar sobre sonho e luta pela casa própria, sobre o skate, o graffiti, o rap, o hip-hop, a autoconstrução e a informalidade como táticas subversivas de existência, ocupação e sobrevivência da população negra e periférica na sociedade.

Copyright © 2007-2020 OÁ Galeria. Todos os direitos reservados.